Seja Bem-Vindo a Zanatta Estufas

Uso de estufas na produção de mudas de cana-de-açúcar

57

Uso de estufas na produção de mudas de cana-de-açúcar

Preocupar-se com as mudas da cana-de-açúcar é uma tarefa fundamental para os produtores desta planta, pois é a partir dela que vai se dar o sucesso ou não do canavial. Além disso, as mudas representam até 25% dos custos do plantio mecanizado. Dessa forma, é essencial que o produtor busque por mudas de qualidade e além disso, por novas tecnologias de produção.

Uma técnica que surgiu nos últimos anos tem revolucionado a plantação dos canaviais. É o sistema de mudas pré-brotadas, chamado de MPB, que foi desenvolvido pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e que faz o uso de estufas para o sucesso do processo. A técnica promete alavancar a produção que vem crescendo a cada ano, porém a passos lentos.

Produção de mudas MPB

O sistema MPB visa uma produção mais rápida das mudas, com alto padrão de fitossanidade, o qual é considerado um problema em plantios tradicionais, cujas mudas são frequentemente vetores de diversas doenças, como raquitismo, ferrugem, escaldadura e outros. O método também produz mudas mais vigorosas que resultarão em maior uniformidade do plantio.

No modo tradicional os colmos são utilizados diretamente como sementes. No método MPB é feito o uso de mudas pré-brotadas, produzidas a partir de cortes nos colmos, chamados de minirrebolos. Os minirrebolos passam por uma seleção visual e são tratados com fungicidas, medida sanitária que assegura mudas mais livres de doenças, e também por um produto que estimula o crescimento das raízes.

Onde entra a estufa nesse método?

Após serem tratados, os minirrebolos são colocados em substrato e acondicionados em caixas de brotação para iniciar a produção das mudas. Para essa etapa é necessário deixar as caixas de brotação em um ambiente com temperatura e umidade controlada. E é aí que entram as estufas, proporcionando o ambiente perfeito para que essa fase ocorra. Mas não é qualquer estufa, é necessário buscar estufas com estrutura adequada para a produção de mudas. Nós da Zanatta possuímos três modelos de estufas para a produção de mudas: ZannaLeve, ZannaTrel e ZannaShadow. Clique para conhecê-los.

As caixas de brotação devem permanecer na estufa por 12 dias. Após esse período cada gema brotada vai ser individualizada em um tubete para então voltar a estufa mais uma vez. Ali elas permanecerão por 15 dias, período suficiente para que as raízes se desenvolvam. Além do clima adequado, indispensável para o aparecimento das raízes, a estufa também traz maior biossegurança para produção de mudas.

Passado as etapas em estufa, inicia-se o processo de aclimatação em ambiente externo a fim de que a muda crie vigor e robustez para quando for iniciado o plantio. Esse período leva cerca de 25 dias e ao final a muda já está pronta para ser plantada e dar início a safra.

Vantagem do sistema MPB

Uma das grandes vantagens desse sistema é o fato de que em um cultivo no modo tradicional o produtor que vai plantar um hectare de cana por exemplo, necessita entre 18 a 20 toneladas de colmos. Já no MPB são necessárias apenas duas toneladas de colmos para a produção das mudas pré-brotadas. Ou seja, o produtor além de economizar cerca de 80%, ainda pode ganhar uma renda extra vendendo essas toneladas que não são necessárias com esse método de produção de mudas MPB. Maior uniformidade e qualidade fitossanitária das mudas também é observado. Além disso, o método é relativamente simples e pode ser aplicado tanto pelo pequeno, quanto pelo grande produtor

Veja outras matérias de nosso blog sobre cultivo de mudas:

Produção de mudas de café em ambiente protegido

Importância da estufa para florestais e mudas

EnglishPortugueseSpanish