Seja Bem-Vindo a Zanatta Estufas

controle de nematoides

O controle de nematoides no cultivo protegido de tomates

57

O controle de nematoides no cultivo protegido de tomates

Obter êxito no controle de nematoides no cultivo de tomates nem sempre foi uma tarefa fácil para os produtores. Os nematoides são fitoparasitas obrigatórios presentes no solo, atacam principalmente raízes e tubérculos subterrâneos. Vários fatores como temperatura, umidade, textura do solo e níveis de resistência do tomateiro influenciam na dinâmica populacional dos nematoides.

Dentre as várias espécies que podem causar danos a cultura do tomateiro, a que apresenta maior impacto sobre a cultura é o Meloidogyne spp, que se caracteriza pela formação de galhas nas raízes. Essas galhas são formadas quando os juvenis de segundo estagio que são moveis no solo penetram as raízes, onde se movimentam para perto dos vasos condutores e se tornam sedentários, onde se desenvolvem e fazem suas ecdises (mudas) até se tornarem adulto, durante esse processo de crescimento ocorre liberação toxinas nas células e também aumentam o numero de células parasitadas, que resulta no engrossamento das raízes ou galhas. Além de construírem uma porta de entrada para outros patógenos que causam grandes danos para o tomateiro como por exemplo Fusarium sp.

Todo esse processo causa hiperparalisia e hipertrofia das plantas atacadas, que apresentam sintomas aparentes de murcha e amarelecimento, de modo geral visto em reboleiras dentro do cultivo. O índice elevado de infestação causa a morte precoce ou não desenvolvimento adequado dos frutos do tomateiro atingido.

Ate o momento a não temos métodos de erradicação de nematoides, portanto o melhor caminho é sempre evitar a contaminação da sua área comprando sempre mudas certificadas e livres de qualquer patógeno. Assim como hoje já é possível se comprar mudas com cavalo resistente a varias espécies de nematoides, inclusive Meloidogyne spp.

Minha área esta contaminada o que fazer?

Para quem está em áreas contaminadas e ainda faz a opção pelo uso do solo precisa entrar com métodos de manejo de solo para controlar os impactos da infestação, as pesquisas indicam alguns métodos eficientes:

  • Aumento da matéria orgânica no solo, que proporciona maior vigor para as plantas, enquanto que a decomposição de materiais como: estercos de galinha ou gado (ambos esterilizados), tortas oleaginosas, palha de café, bagaço de cana e torta de mamona eliminam substâncias toxicas a população de nematoides, assim como o aumento na matéria orgânica promove o crescimento de colônias de microorganismos inimigos naturais de Meloidogyne spp.
  • A alqueive, que consiste em deixar o solo limpo e expor a uma alta temperatura sem umidade através do revolvimento do mesmo por um período de 45 dias.
  • A rotação de cultura onde você cultiva plantas de famílias diferentes a cada ciclo suprimindo a população de fitoparasitas e patógenos em geral por falta de plantas hospedeiras. A grande dificuldade da aplicação desses métodos e as programações de colheita, e a produção de itens diferentes a cada safra o que acaba inviabilizando financeiramente o uso.

De modo geral a alternativa mais viável para conviver com os fitoparasitas é mudar o método de produção optando por um que não use solo como a hidroponia, pouco difundida para o tomate por utilizar apenas solução liquida, e a semi-hidroponia amplamente utilizada onde se usa substrato inerte e estéril para a fixação das mudas. Por não utilizar o solo nesses modelos é possível alcançar novamente altas produtividades, tornando o cultivo de tomate viável financeiramente.

Acompanhe também em nosso blog…

Tomate e Pimentão sem uso excessivo de agrotóxico

Principais vantagens do cultivo protegido do tomate.

 

 

EnglishPortugueseSpanish