\

Seja Bem-Vindo a Zanatta Estufas

cultivo protegido de pimentão

Cultivo protegido de pimentão, garantia de maior produtividade

82

Cultivo protegido de pimentão, garantia de maior produtividade

O pimentão (Capsicum annuum L.) possui grande importância no mercado brasileiro, destacando-se por sua boa adaptação ao clima tropical, sendo, no entanto, sensível a baixas temperaturas e geadas. O seu cultivo requer, ainda, fertilidade, umidade e luminosidade apropriados para um adequado desenvolvimento das plantas e consequentemente, obtenção de frutos com qualidade.

Com isso, o uso de estufas para cultivo protegido de pimentão vem se tornando uma alternativa altamente atrativa, apresentando grande vantagem, por possibilitar o cultivo durante o ano todo, principalmente em épocas de entressafra, quando a oferta do produto é menor e os preços são melhores.

Benefícios

O cultivo em ambientes protegidos proporciona diversos benefícios ao pimentão, desde que seja conduzido de forma adequada. O maior controle das condições ambientais, como temperatura, umidade e radiação solar influenciam positivamente o cultivo, com maior estabilidade da produção, proporcionando maior ampliação do período de colheita, proteção contra ventos e chuvas, e redução da incidência de pragas e doenças, o que vem impulsionando o cultivo de pimentão em ambientes protegidos, visto a melhoria na qualidade do produto final.

Como implantar a técnica

É fundamental, antes da construção da estufa, realizar um planejamento e detalhamento de toda a produção, desde a escolha de cultivar de pimentão até a colheita e comercialização do produto.

Outro aspecto importante a ser estabelecido é a escolha do local onde a estufa será́ construída, devendo-se optar por locais sem encharcamento e ventos fortes, posicionamento em relação ao caminhamento do sol, disposição de água de qualidade para a irrigação, dentre outros fatores que influenciarão no desempenho produtivo da cultura.

O modelo da estufa a ser implantada e o material utilizado em sua construção, como o tipo de estrutura, de plástico e de telado também são aspectos que devem ser cuidadosamente avaliados, tendo em vista que para o pleno desenvolvimento da cultura essas escolhas são importantes.

Outros cuidados essenciais a serem tomados, ainda durante a construção, estão relacionados à ventilação do ambiente de cultivo, o que é fundamental para o desenvolvimento das plantas.

Para isso, deve-se atentar à dimensão ideal do pé́ direto de acordo com a região do Pais, em decorrência das temperaturas mais amenas ou mais elevadas, evitando aquecimento excessivo da estufa.

Da mesma forma, de acordo com a região do País, a maior ou menor presença de luminosidade indicará quais os melhores materiais (plásticos e telas de sombreamento) a serem utilizados no revestimento das estufas, visto que a luminosidade influencia diretamente no desenvolvimento das plantas de pimentão.

Do plantio à colheita

A produção de pimentão em ambiente protegido requer alguns cuida- dos, desde a implantação até o momento de colheita. A escolha de sementes com alto vigor é fundamental para o desenvolvimento e uniformidade da produção. Outro fator essencial à produção é o espaçamento a ser adotado, visto que a densidade de plantio tem grande influência na produtividade, associando-se a maior competição por água e nutrientes.

Antes da implantação da cultura é fundamental a realização da análise de solo, uma vez que a fertilidade possui papel essencial no desempenho das plantas de pimentão, sendo importante o preparo adequado do solo, efetuando sua correção e adubação em doses apropriadas, se necessário.

Outra prática importante a ser considerada na produção de pimentão em estufas é a irrigação, visto que a cultura possui grande exigência em água durante todo seu ciclo, principalmente durante o período de floração e frutificação, no entanto, não tolera encharcamento, o que pode causar doenças nas plantas, sendo importante evitar solos com baixa drenagem.

O fornecimento de nutrientes em quantidades adequadas às plantas de pimentão cultivadas em estufas pode ser realizado por meio da técnica de fertirrigação, possibilitando um desenvolvimento e produtividade satisfatórios.

No entanto, é necessário que seja realizado de acordo com os resultados verificados na análise de solo e das plantas (tecido vegetal), de modo que as exigências nutricionais sejam supridas de forma eficiente.

O controle de plantas invasoras também tem grande importância durante o cultivo, pois pode ocasionar redução no desenvolvimento da cultura de pimentão e, consequentemente, menor produtividade. Sendo assim, é necessário evitar a competição com as plantas indesejáveis principalmente até 60 dias após o plantio.

Durante o cultivo, o tutoramento e condução das plantas de pimentão são essenciais, de modo a garantir que as folhas e frutos não fiquem em contato com o solo, evitando o aparecimento de doenças.

Relação com a produtividade

O cultivo de pimentão em estufas proporciona uma melhor produtividade e qualidade dos frutos, além da possibilidade de produção o ano todo, favorecendo o fornecimento do produto em épocas em que a produção a campo não seria possível.

De modo geral, a produtividade das plantas de pimentão cultivadas em ambientes protegidos pode chegar a 170 toneladas por hectare, sendo possível ter uma produção de aproximadamente 200 caixas por mês.

Em algumas regiões do Brasil, a produtividade média de pimentão cultivado em campo aberto varia entre 35 e 40 toneladas por hectare, enquanto em ambientes protegidos a produtividade pode até quadruplicar, sendo evidente o retorno que o cultivo em estufa pode proporcionar ao agricultor.

Contudo, alguns cuidados durante o cultivo de pimentão em ambientes protegidos devem ser tomados a fim de evitar possíveis problemas. Atenção especial deve ser dada para a temperatura e umidade relativa do ar na estufa durante o ciclo de cultivo de pimentão, visto que essas condições podem favorecer a incidência de doenças como, por exemplo, a murcha bacteriana (Ralstonia solanacearum).

Temperaturas ideais ao cultivo não devem exceder 27°C, principalmente durante o florescimento das plantas de pimentão, e a umidade relativa do ar deve permanecer entre 50 e 70%.

Em regiões com temperaturas elevadas, a escolha do local para a construção da estufa é um fator relevante, devendo-se efetuar a instalação em locais bem ventilados, ou ainda optar pela instalação de ventiladores apropriados, prática que ajuda a minimizar o risco de superaquecimento do ambiente de cultivo.

Cuidado!

A utilização de fertilizantes de forma inapropriada pode causar problemas de fertilidade do solo a médio e longo prazos, como por exemplo, a salinização, gerando desequilíbrios de nutrientes e incapacidade de produção.

Para evitar esse problema, é essencial que seja efetuada a análise de solo previamente à adubação, podendo, a partir dos resultados, realizar o fornecimento de nutrientes de forma adequada, de acordo com a necessidade da cultura. O possível desequilíbrio nutricional das plantas de pimentão pode ainda ser suprido por adubações foliares realizadas a partir de resultados de análise do tecido vegetal.

Outro cuidado importante no cultivo de pimentão em estufas está relacionado à irrigação, devendo a mesma ser realizada com água isenta de contaminantes e em quantidades adequadas, especialmente durante o período de floração das plantas, apesar da cultura possuir necessidade de água durante todo seu ciclo.

O déficit ou excesso de água na fase de floração pode causar abortamento das flores e frutos, ocasionando acentua- da redução na produção. O espaçamento de plantio e o tutoramento das plantas são cuidados a serem tomados no cultivo de pimentões, sendo recomendado o espaçamento de 25 a 45 cm entre plantas, e o tutoramento das plantas com fitilhos plásticos, de forma a evitar o contato dos frutos com o solo, minimizando danos ao produto.

 

Confira também:

Cultivo de Pimentão em estufas agrícolas

 

Siga-nos em nossas mídias socias: Facebook | Instagram.